Acomodações / amenities

Lamentamos, este alojamento não tem disponibilidades criadas. Contacte clicando em (pedir informações) do lado direito

Geral

Em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, na encosta Noroeste, em Mangualde da Serra, a Casa das Tapadas está localizada numa quinta, no concelho de Gouveia, a 5 km desta cidade e a 25 km da Torre.

A casa, construída em granito, dispõe de uma sala com lareira, dois quartos, um com cama de casal, outro com duas camas de solteiro e uma casa de banho comum com banheira. Este apartamento tem ainda uma cama extra (sofá cama de casal), e cama de bebé mediante pedido prévio, tendo capacidade até 6 adultos. Em regime de self-catering, os hóspedes podem preparar as suas próprias refeições, pois dispõe de uma cozinha equipada com exceção de forno.

No espaço envolvente à casa pode desfrutar de uma piscina em funcionamento durante os meses quentes do ano, de um parque infantil e de toda uma área onde pode passear, observando aves, rebanhos e árvores de fruto, ao som da água corrente de uma pequena ribeira situada no fundo da propriedade; um local calmo e acolhedor para o seu descanso..

Hora para check-in

A partir das 18:00 hrs

Hora para check-out

Até às 12:00 hrs

Gouveia

GouveiaGouveia oferece a quem a visita uma experiência autêntica de turismo alternativo, onde as sensações, a natureza, a história, o património, a gastronomia e a cultura caracterizam as principais atracções. Enquadrada na encosta noroeste da Serra da Estrela, o Concelho de Gouveia convida-o à descoberta da natureza, envolvido pelas tradições e a hospitalidade das gentes

O que visitar

O que visitarSubir a encosta noroeste da Serra da Estrela a partir de Gouveia é um convite da Natureza para fruir os seus encantos. Suavemente, estrada acima, ao encontro de fontes de água pura, figuras de granito que o tempo desenhou, paisagens extraordinárias do vale do Mondego e das serranias para além dele, lagoas e lagos, nascentes de rios e ribeiras, flora e fauna abundantes, tudo se pode juntar a muitas outras descobertas e ao prazer único de beber o ar saudável da montanha. Por aqui se chega até ao mais alto sítio do continente – a Torre ( 2000 m de altitude).

Onde se divertir

Onde se divertirPara lá do repouso que uma cidade tranquila pode oferecer, Gouveia permite optar por uma animação diversificada. Para os adeptos de caminhadas existem trilhos pedestres definidos que mostram os encantos naturais encosta acima ou em direcção ao vale. São possíveis incursões pela serra em viaturas T.T., em BTT ou em viaturas ligeiras em direcção à Rota do Mondego. Os cursos de água, os lagos e lagoas convidam à prática de canoagem, pesca desportiva ou simplesmente a um banho refrescante no Verão. No Inverno, a neve é por si só suficiente para se viverem momentos únicos praticando desportos ou inventando brincadeiras. O Outono e Primavera são por ventura as épocas do ano em que a montanha mais tem para dar. Tempo em que o colorido das paisagens apresenta matizes em cada instante diferentes e em cada instante mais belos. À noite quem não optar pelos bares ou esplanadas da cidade pode participar em observações dos astros em altitude. A riqueza arqueológica até agora conhecida é também um atractivo com um guia já organizado no Roteiro Arqueológico de Gouveia. Enfim, para além dos passatempos e desportos citadinos como o ténis, piscinas, jogos de pavilhão, ginásio, etc., existe um mundo para descobrir ..

História e cultura

História e culturaDois dos maiores vultos nacionais da cultura portuguesa nasceram no concelho de Gouveia. Mestre AbelManta deixou a sua terra, Gouveia, aos 16 anos para estudar pintura na Escola de Belas Artes, em Lisboa. Falecido em 1982 deixou obras valiosas que se podem encontrar no Museu Nacional de Arte Contemporânea em Lisboa e no Museu de arte Moderna Abel Manta em Gouveia. No campo das letras, o ilustre gouveense Vergílio Ferreira, nascido em Melo em 1916 distinguiu-se como um dos maiores escritores contemporâneos e publicou inúmeras obras literárias como “Manhã Submersa”, “Aparição”, Alegria Breve”, “Para Sempre”, “Até ao Fim” entre outras. Tendo falecido em 1996, foi sepultado na sua terra natal em campa rasa virada para a serra, como era seu desejo. Parte do seu espólio foi doado ao município de Gouveia e encontra-se na Biblioteca Vergílio Ferreira de onde deverá transitar para o Centro de Estudos Vergilianos que a autarquia instalará no Paço de Melo, edifício do século XVI, depois de recuperado. Em espaços contíguos, dignos de visita obrigatória, encontram-se o Pátio do Museu com peças arqueológicas em exposição, o Museu Etnográfico onde se(re)vivem memórias de uma ruralidade genuína e o Museu de Arte Sacra com uma sala dedicada ao espólio pessoal do gouveense Mendes Belo que foi Cardeal Patriarca de Lisboa entre 1907-1911.

Ver mais